.

quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Conheça 9 métodos de estudos e seus níveis de eficiência

Qual o seu método de estudo? Você é do tipo de pessoa que está sempre com uma caneta marca texto para grifar tudo o que for importante ou prefere fazer resumos a fim de conseguir assimilar melhor o assunto? Pois é, além desses métodos, saiba que há outros que podem te ajudar a entender melhor sobre o conteúdo que está sendo estudado e assim, fazer com que você tenha sucesso nos estudos.

Antes de qualquer coisa, é interessante ressaltar de que cada pessoa se adapta melhor a um determinado método de estudo, mas se você acha que não está indo tão bem assim nas provas ou até mesmo na hora de realmente compreender um determinado conteúdo, veja dicas e técnicas de estudo de grande valia na hora de estudar. 

Uma dica valiosa de estudo é: não fique horas estudando sem realizar pausas, o ideal é estudar por 40 minutos e descansar por 10, pois, caso contrário, você não consegue absorver efetivamente o conteúdo estudado. Depois desse toque inicial, vamos ao artigo de hoje: os métodos de estudos de maior eficácia entre os estudantes, veja os mais eficientes abaixo:


Métodos de nível de eficácia baixos

Resumo

O que é? O resumo é basicamente quando reescrevemos um texto, mas citamos apenas as partes importantes.
Embora seja a forma mais simples de reduzir conteúdos mais extensos, você pode cair no erro de reescrever o texto, ou seja, de apenas trocar por outras palavras, além do fato de deixar passar despercebido as ideias essenciais do conteúdo.

Por isso, se você realmente gosta de fazer resumos e tem habilidade para isso, a dica é fazer uma boa interpretação do conteúdo e ler atentamente o texto, com o objetivo de identificar o que é realmente importante para o seu resumo.



Grifar Textos

O que é? Consiste em grifar com um marca texto, por exemplo, as partes que mereçam uma maior atenção devido a sua importância.

            O método de grifar é pouco efetivo devido ao fato de que, em tese, o seu cérebro não organiza ou assimila um conhecimento pelo fato de grifar partes de um conteúdo. Entra neste quesito também, o mesmo problema dos resumos no sentido da interpretação e o que de fato é essencial para ser grifado.

Um exemplo disso é que muitos estudantes acabam grifando um parágrafo inteiro, de modo que nem é possível efetivamente distinguir o que é ou não importante e, este “excesso de informação”, pode mais prejudicar do que ajudar. Se você gosta desta técnica, saiba que ele pode ser muito efetiva se combinada com outros métodos e se você realmente conseguir, por meio da interpretação extrair os pontos que realmente são importantes.

Releitura

O que é? É feita a leitura inicial do texto e depois a pessoa o lê novamente a fim de fixar o principal.

            Se comparada a outros métodos existentes, a releitura possui um nível de eficiência baixo, embora que, a leitura repetitiva pode ser melhor que, por exemplo, o resumo. Para estudantes que conseguem assimilar bem o conteúdo por meio da leitura, tudo bem, mesmo porque quando um determinado conteúdo é atrativo ao leitor, essa releitura é prazerosa.



Associação mnemônica

O que é? “Algo relativo à memória” - Técnica de utilizar palavras-chaves para se lembrar de determinado conteúdo ou até mesmo associar uma imagem a um conteúdo verbal específico.

Embora essa técnica tenha o objetivo de facilitar na memorização, é válido ressaltar existem inúmeros conceitos em que não possível associar à imagens, por isso, esse métodos possui certas limitações e, consequentemente, possui um nível de efetividade baixa.


Métodos de nível de eficácia médios

Elaboração de Perguntas

O que é? Consiste em elaborar perguntas a fim de explicar os “porquês” de um assunto.
            Este método faz com que o cérebro trabalhe e se esforce mais, por isso, é uma técnica interessante. Para que dê certo, é preciso que você já tenha uma noção sobre o assunto a ser estudado, a fim de que possa formular perguntas inteligentes e não somente o que é e etc. Mais um ponto interessante deste método é que pode ser de extrema utilidade na hora de desenvolver artigos e redações.



Explicar o assunto para si próprio

O que é? Como o próprio título diz, é estudar e explicar não para os outros, mas para si mesmo, a fim de que realmente entenda o conteúdo de vez.

Essa é uma das minhas preferidas, e o interessante dessa técnica, é que você só terá efetividade se realmente entender o assunto, e outra, quando você explica para si mesmo, as chances de fixar o conteúdo são muito maiores, pois você estará decodificando o assunto, ou seja, não apenas memorizando ou decorando, mas entendendo.



Estudo Intercalado

O que é? É quando você mistura diferentes disciplinas em um mesmo período de estudos.

            Neste método, o estudante não se limita apenas a um assunto específico, mas também a outros temas. O interessante é que este método consiste em terminar todos os itens de um assunto e depois partir para a outra matéria, e depois, retornar ao assunto anterior.

A efetividade ocorre pelo fato de que, quando o estudante retorna a um assunto visto anteriormente, ele consegue acessar a memória de longo prazo e força o seu cérebro a lembrar de um assunto visto a algum tempinho atrás, auxiliando na fixação do tema.

Outros benefícios deste método é que você consegue estudar diversos temas e assim, evitar a saturação de um assunto, de modo que, desta forma, além de não se esgotar em um determinado tema, você consegue fixá-lo melhor e ampliar suas horas de estudo.


Métodos de nível de eficácia altos

Testes Práticos

O que é? Você mesmo fazer um simulado sobre o assunto estudado, a fim de testar o seu domínio sobre o tema em questão.

            O mais interessante dessa técnica é que ela pode ser explorada de diversas formas, ou seja, para testar os seus conhecimentos e estudar de uma forma que você realmente venha a entender o conteúdo, você pode criar perguntas de múltipla escolha, questões dissertativas, teste do tipo de “preencha as lacunas” e outras.

            É considerada uma das melhoras técnicas pelo fato de que os exercícios são uma das formas mais eficazes de se aprender.



Prática Distribuída de Estudos

O que é? É nada mais, nada menos que elaborar um cronograma de estudos.

            Se você deseja passar em um concurso, no vestibular ou tirar uma nota alta em uma prova, o caminho é o dos estudos. Uma dica valiosa é nunca deixar para estudar em última hora, por isso, não deixe para estudar apenas no dia da prova ou, no caso de concurso, alguns dias antes.

            A prática distribuída de estudos consiste em você elaborar um cronograma de estudos e, mais do que isso, seguí-lo! A ideia deste método é que você estude em pequenos períodos ao longo do tempo ao invés de estudar durante horas e horas seguidas no dia da prova, o que causa uma saturação desnecessária.


            Tenha o hábito de não deixar que a matéria se acumule, vá estudando um pouquinho ao longo do dia e no dia da prova, apenas reforce os conceitos estudados. Dessa forma, você obterá um melhor entendimento sobre determinado assunto e ficará sempre com a mente e corpo descansados.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários :

Postar um comentário

Total de visualizações

Copyright © A Personalidade Jurídica ⚖ | Traduzido Por: Mais Template

Design by Anders Noren | Blogger Theme by NewBloggerThemes