.

quarta-feira, 23 de março de 2016

Você esquece com facilidade o que estuda? Veja 5 técnicas de memorização para estudantes e concurseiros

Para você que estuda e esquece rapidamente o conteúdo, talvez você esteja utilizando métodos de estudos que não possuem tanta eficácia, por isso, antes de ler este artigo, acesse o post “9 métodos de estudos e seus níveis de eficiência”, pois existem vários métodos que podem te possibilitar para um melhor entendimento sobre um determinado assunto.

Para você que estuda e esquece, é importante ter em mente que para “memorizar” um assunto é preciso vivenciar o que é estudado e entender, de fato, a informação. Quando entendemos, conseguimos assimilar e o assunto se torna mais concreto para a memória.


Se você é estudante de direito e tem muito conteúdo para entender, confira 5 técnicas de memorização.

 


1.    Concentração e foco nos estudos

O conteúdo está realmente sendo estudado ou você está apenas folheando as páginas do livro e caderno? Se você não se concentrar, nada será absorvido e, consequentemente, entendido. Em outras palavras, sua cabeça não pode estar em outro lugar a não ser no conteúdo a ser estudado.

 

Se caso de você não estiver conseguindo se concentrar, o melhor a se fazer é parar, pois a concentração é a chave para processar as informações e fixá-las na memória.

 

Para você se concentrar, estude em um ambiente iluminado, calmo e organizado, defina uma rotina elaborando um plano de estudos e prepare o seu cérebro, ou seja, não entre no facebook, whatsapp, instagram ou outras mídias sociais. Outra questão importante é: não negative a matéria dizendo que o assunto é chato e maçante, pelo contrário, pense em verdadeiramente aprender sobre um determinado assunto.

Outros fatores que influenciam na concentração é estar com o sono em dia e ter uma boa alimentação, afinal, cuidar da saúde é essencial.

 

2.    Associações e vínculos

Para assuntos que precisam ser decorados, a dica é fazer a técnica de associações e vínculos, como por exemplo: Quantos membros fazem parte do Tribunal Superior de Justiça? 33. A resposta é a idade de Cristo, ou seja, é interessante, nesses casos, fazer associações, como na ilustração abaixo:



3.    Acrônimos

Os acrônimos são siglas inventadas para a memorização de assuntos que não exigem apenas um simples entendimento, mas sim uma decoreba, como por exemplo: Quais os princípios básicos do direito administrativo? Legalidade, Impessoalidade, Moralidade, Publicidade e Eficiência. Neste exemplo, há 5 termos que devem ser decorados, por isso, ao utilizar a técnica dos acrônimos, basta separar as primeiras letras de cada princípio, como assim:

L egalidade

I mpessoalidade
M oralidade
P ublicidade
E ficiência

LIMPE! Basta lembra deste acrônimo e fazer a associação.

 

4.    Sentidos

Tanto os canais visuais como os audiovisuais possibilitam uma melhor memorização de um assunto. Quando uma pessoa vivencia uma situação, como por exemplo, um estagiário que atua em um escritório e coloca em prática tudo o que aprende na teoria, este tem mais facilidade em entender um assunto, porque vivenciou o que foi estudado. 


Por isso, se o segredo está também em vivenciar um tema de estudo, a dica é criar uma história para trazer força à narrativa estudada. Por isso, crie situações, adicione humor, pois assim será mais fácil de se lembrar de um exemplo.

 

5.    Mapas Mentais

Os mapas mentais são perfeitos para estudantes de direito e concurseiros que necessitam lidar com o excesso de informações, pois são estimuladores da memória.


Para fazer, separe e leia um texto grifando de maneira colorida tudo o que você julgar importante, identificando as palavras-chaves por categorias de informações. É interessante incluir várias cores para as informações, desta forma há um estímulo do hemisfério cerebral ligado à criatividade. 


Em seguida, coloque no centro do papel o tema sobre o qual você irá trabalhar. Pense a respeito do primeiro tópico em relação ao tema e destaque o título no papel. Depois, ramifique o tópico e crie sub-tópicos, de acordo com os assuntos dentro daquele assunto inicial. Utilize as palavras-chave destacadas no texto e repita o processo com cada tópico que julgar importante.


Resumindo, você precisará apenas de uma folha de papel, canetas com cores diferentes e criatividade. Deve prestar atenção quanto às palavras-chaves do texto e seus conceitos, identificando o tema, a matéria e o capítulo. É interessante utilizar letras grandes (a fim de estimular o canal visual) e abreviar as palavras, escrever do centro para as extremidades e abusar de imagens e desenhos que simbolizem o conteúdo estudado.


Para você que é estudante de direito e precisa entender ou até mesmo decorar determinados assuntos e conteúdos extensos, fica a dica de técnicas de memorização para o sucesso dos seus estudos no curso de direito.

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 comentários :

Postar um comentário

Total de visualizações

Copyright © A Personalidade Jurídica ⚖ | Traduzido Por: Mais Template

Design by Anders Noren | Blogger Theme by NewBloggerThemes