.

segunda-feira, 23 de maio de 2016

Paciente deixa seu celular filmando em exame e recebe de médicos a indenização de R$ 1,5 milhão

A Justiça dos Estados Unidos concedeu ao paciente austríaco a indenização de U$ 500 mil por mostrar os médicos o chamando de “bunda-mole” e “retardado”.

Tudo ocorreu no Estado da Virgínia, nos EUA e começou quando um paciente decidiu gravar as orientações do médico em relação aos cuidados que deveria tomar após o procedimento de colonoscopia, que antecedeu o fato. 

Porém, o paciente deixou o seu dispositivo eletrônico ligado e teve uma desagradável surpresa após ouvir o que se passou durante o seu exame.

Ao ouvir os áudios posteriormente, pois este tipo de procedimento requer que o o paciente fique desacordado, o homem notou que os médicos diziam que não gostavam dele e, como se não bastasse, flagrou os profissionais dizendo que ele deveria cuidar da cor de sua pele, que preferiam não vê-lo mais e que gostariam de mentir a respeito de sua diagnóstico para que ele não retornasse mais ao hospital, utilizando-se ainda os doutores de palavras de baixo calão.

Na gravação é possível ainda escutar o anestesista dizendo: “Eu quero te bater na cara para você virar homem”. Quando já anestesiado, uma mulher indaga ao paciente de forma agressiva: “está olhando o quê, seu retardado?”

Diante de tal falta de respeito, o paciente decidiu processar os médicos pela atitude antiética e difamação. Depois de alguns julgamentos e recursos, o austríaco venceu a causa e os médicos foram obrigados a pagar R$ 1,5 milhão.


Segundo a publicação, os responsáveis pelo exame foram procurados para esclarecimentos, mas não responderam às ligações.
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Um comentário :

Total de visualizações

Copyright © A Personalidade Jurídica ⚖ | Traduzido Por: Mais Template

Design by Anders Noren | Blogger Theme by NewBloggerThemes