.

terça-feira, 6 de setembro de 2016

Texto de Juíza de Direito sobre meritocracia viraliza nas redes socais

A Juíza de Direito Fernanda Orsomarzo usou o seu Facebook para contar sua história e falar sobre a meritocracia, que significa o processo de impulsionamento profissional e social como consequencia dos méritos individuais de cada pessoa, ou seja, dos seus esforços e dedicações.

Em seu discurso, a juíza afirmou que se dedicou muito para alcançar o seu objetivo profissional, porém, jamais teria conseguido tal feito se não possuísse uma série de privilégios, dentre eles o estudo em boas escolas, cursinhos e universidade, acesso cultural, pais presentes e preocupados com sua formação, além de se classificar como branca e integrante de uma família de classe média.

A publicação já possui cerca de 95 mil curtidas e mais de 30 mil compartilhamentos.
  
Confira o texto na íntegra
“Ralei duro para ser Juíza de Direito. Cheguei a estudar 12 horas por dia em busca da concretização do tão almejado sonho. Abdiquei de festas, passei feriados em frente aos livros, perdi momentos únicos em família. Sim, o esforço pessoal contou. Mas dizer que isso é mérito meu soa, no mínimo, hipócrita.

Em primeiro lugar, nasci branca. Faço parte de uma típica família de classe média. Estudei em escola particular, frequentei cursos de inglês e informática, tive acesso a filmes e livros. Contei com pais presentes e preocupados com a minha formação. Jamais me faltou café da manhã, almoço e jantar. Nunca me preocupei com merenda ou material escolar.

Todos têm suas lutas e histórias de vida. Todos enfrentam dificuldades e desafios. Porém, enquanto para alguns esses entraves não passam de meras pedras no caminho, para outros a vida em si é uma pedra no caminho. 

Meu esforço individual contou, mas eu nada seria sem as inúmeras oportunidades proporcionadas pelo fato de ter nascido – repito – branca e no seio de uma família de classe média minimamente estruturada.

O mérito não é meu. Na linha da corrida em busca do sucesso e realização, eu saí na frente desde que nasci. Não é justo, não é honesto exigir que um garoto que sequer tem professores pagos pelo Estado entre nessa competição em iguais condições. Nunca, jamais estivemos em iguais condições.


O discurso embasado na meritocracia desresponsabiliza o Estado e joga nos ombros do indivíduo todo o peso de sua omissão e da falta de políticas públicas. A meritocracia naturaliza a pobreza, encara com normalidade a desigualdade social e produz esquecimento – quem defende essa falácia não se recorda que contou com inúmeros auxílios para chegar onde chegou”.


Canecas de Direito: Personalize com seu nome ou caricatura!
São mais de 40 modelos de canecas que podem ir ao microondas e lava-louças! Acesse a galeria aqui
Veja alguns modelos:










Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

12 comentários :

  1. Vou falar nada.... Só asistam https://www.youtube.com/watch?v=-Q06EWaSpoQ

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é um caso à parte, tanto é que até apareceu no jornal nacional. Raridade.

      Excluir
  2. Joaquim Barbosa é negro se o seu esforço não valeu de nada por isso que a justiça esta tão ruim, quem tem peseverança e determinação não precisa ser branca ou rica como ja disse airton senna da silva , ipocrita mesmo

    ResponderExcluir
  3. Hipócrita, com h . Temos que estudar !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, é com H. Você que precisa estudar mais, antes de criticar.

      Excluir
  4. Queria aparecer?
    Conseguiu.
    Com tudo na mão, estudar era o mínimo que podia fazer.
    Cor nada tem haver com esforço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é bem ao pé da letra como você disse, não é questão de cor, mas sim de oportunidades desiguais, e a maioria dos negros e pobres enontram-se nas periferias, entende? E isso tem um lado histórico que começa lá na época da escravidão, as oportunidades ainda não são iguais e ainda vai demorar muito para que isso ocorra, por isso cotas são muito importantes, para equiparar certas desigualdades.
      Tratar os "iguais de forma igual e os desiguais de forma desigual", para assim termos a justiça, a equidade.

      E releia o que foi dito no texto "Não é justo, não é honesto exigir que um garoto que sequer tem professores pagos pelo Estado entre nessa competição em iguais condições. Nunca, jamais estivemos em iguais condições".

      Excluir
  5. Mais facil Passar um Camelo pelo Fundo de uma Agulha que um Rico Entrar no Reino do Céu... Cada um aqui na terra prepara seu Céu ou seu Inferno para o Dia do Julgamento Final... Ame seu próximo como a Si mesmo... Dai de beber a quem tem sede De comer a quem tem fome de vestir a quem esta nu. Palavra chave para desigualdade, Obra Maligna..
    Oh que ligar aqui na terra também sera ligado no céu, o que for desligado aqui na terra tanbem sera desligado no céu... O dinheiro o preconceito as facilidades o orgulho o pecado levara muitos para o inferno onde haverá choro e ranger de dentes para toda eternidade
    Esquece as coisas que satanas te oferece nesse mundo pq você pode ta colocamdo debaixo dos seus pés muitos daqueles que Deus colocou na sua missao pra você cuidar e ganhar pra Deus messe mundo imundo.

    ResponderExcluir
  6. boa Fernanda Orsomarzo! Se todos tivéssemos este discernimento, o Brasil não seria o campeão em racismo.

    ResponderExcluir
  7. Infelizmente há muitos que até sabem ler, porém não sabem interpretar o que leram. A autora deste texto está opinando sobre o tema Meritocracia. Ela NÃO CONCORDA com a Meritocracia. Como ela disse o esforço pessoal ajudou chegar onde está, porém a posição social e econômica da família dela proporcionaram um caminho muito mais "tranquilo" a ser percorrido para chegar onde chegou. Achei ser um texto interessante e oportuno pois o comum alguém de uma classe com tantas oportunidades como a dela aparecer por aí defendendo a Meritocracia e disseminando a idéia de que os que chegam ao topo somente por MÉRITO PESSOAL.

    ResponderExcluir
  8. Sugestão de leitura sobre o tema: A MERITOCRACIA E SEU OPOSTO. http://wp.me/p4alqY-eo

    ResponderExcluir

Total de visualizações

Copyright © A Personalidade Jurídica ⚖ | Traduzido Por: Mais Template

Design by Anders Noren | Blogger Theme by NewBloggerThemes